COMPRAR LIVRO DE LARA LUNNA

Clique aqui.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

EBULIÇÃO




Ai, menina buliçosa

Pára de me cutucar!

De repente fica fogosa

Curiosa para me provar


Toda essa aproximação

me deixa já sem respirar

o suor brota na testa

sinto aqui um comichão

É tesão que me molha as pernas

São hormônios em ebulição!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Para O meu Amor

De nada adianta ter ouro, brilhantes, glória, tapetes vermelhos, nem pétalas de rosas, de nada adianta o mundo material sem ter amor. Verdadeiramente feliz é quem ama e é correspondido. De quebra, vale um trocado, para um mimo singelo que ponha um brilho divertido nos olhos amados.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

domingo, 7 de dezembro de 2008

A DOR

Espetou-me os olhos tal qual alfinete sem fim

Ricocheteou na nuca de suor frio imediato

Afundou-se na garganta deixando rastro de fel

Varou-me as entranhas sem nenhum pudor

Senti-me desfalecendo, sem acreditar no que via

Mais fácil seria duvidar de minha sanidade

Mas não era mentira, tampouco ilusão de espelhos

Embora o chão que a meus pés se abria

E o mundo que me rodava a cabeça

Era isto: a vida atirando-me a sua realidade

Era um golpe daqueles que nos mudam pra sempre

A dor faz isso, sabe?

Bifurca o caminho

Ou somos engolidos pelo chão

quedando-nos iguais aos que nos repudiam

Ou tornamo-nos mais fortes

no embate entre o nosso querer e o ser da realidade

A dor fez isso, sabe?

Deixou-me mais forte para seduzir a vida

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

DOWNLOAD


Fucking my world

Spending my hours

Nem sequer começou

Down

Load

I feel bad

I feel down

I feel blue

Enquanto espero

O início do download

Carrego imagens

Evoco passagens

Visito lembranças

De como eu era livre

De como você era feliz

Quando estudávamos por livros

E chegávamos à praia sem celular

Pisco

File not found


quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Parabéns pra Barack Hussein Obama II


Deu certo!


Alinhar ao centro


A propósito, a agência de publicidade que tem a conta do Johnnie Walker não perdeu tempo!




segunda-feira, 3 de novembro de 2008

INFAME



Essa corja

Essa casta

Esses colarinhos brancos


É o pobre

É o cobre

mendigado nas calçadas


É a arma

É o medo

É a vida que escapa


A cegueira e o óbvio

A fuga do banal

A mesmice da TV


O corpo dos artistas

O cárcere por paixão

O futebol e o povão


Esse roubo

Esse estorvo

A socialização da fome


É tudo o que não importa

É o resumo do infame!